Niterói por niterói

Melina Amaral

Jornalista niteroiense, atuou como repórter no GLOBO e na Globo.com. Com pós-graduação em Marketing e Gestão de Pessoas, esteve à frente do setor de Comunicação de escolas de Niterói. Apaixonada por fotografia, dá os seus cliques nas horas vagas.  É mãe do André e da Ana Carolina.
Publicado

Nossos quintais… pelo desemparedamento da infância

_MEL7100
Mônica Oliveira, idealizadora do Conexão Natureza e do Niterói Infância e Natureza, no Campo de São Bento

Vamos brincar lá fora? Pisar na terra e encher as mãos de vitamina S (calma, depois a gente lava)? Vamos desvendar o caminho das formigas, catar as frutas que caíram do pé e fazer esculturas com gravetos e folhas secas? Vamos permitir que nossas crianças se integrem verdadeiramente ao ecossistema do qual fazem parte?

 

Campo de São Bento, Horto Botânico do Fonseca, Parque da Cidade, trilhas e praias da Zona Sul e Região Oceânica… Temos muitos quintais pela cidade, mas será que estamos aproveitando esses espaços em sua totalidade, com tudo o que eles têm a oferecer?  

 

É inegável que a pandemia isolou e, consequentemente, afetou ainda mais nossas crianças já tão urbanizadas e emparedadas, cada dia mais sufocadas pelas telas e pela poluição. Um verdadeiro convite ao sedentarismo. E o que mais se vê por aí é gente pequena com doença de gente grande: hipertensão, obesidade, ansiedade, depressão, crianças fisicamente inaptas ou com problemas oftalmológicos. E a lista continua.

 

Não é de hoje que pesquisas demonstram que o contato frequente com a natureza tem grande relevância na vida dos pequenos. Vivências ao ar livre trazem benefícios não apenas para a saúde, mas também para o desenvolvimento intelectual, emocional e social da garotada, e até para a alimentação. Nesse contexto, surge um movimento que clama pelo Desemparedamento da Infância.

 

Mas não apenas pensando em experiências pontuais “do lado de fora”, naquela ida rápida ao parquinho no fim de semana de sol, como se a natureza estivesse lá e a vida cotidiana cá. Desemparedar é integrar o meio ambiente à nossa rotina, é reconectar nossos hábitos e ressignificar nosso pertencimento ao planeta.

 

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), em seu Manual de Orientação sobre os Benefícios da Natureza no Desenvolvimento de Crianças e Adolescentes, recomenda ao menos uma hora diária (mas é todo dia mesmo) de convivência em áreas verdes e orienta pais e responsáveis sobre a importância de dar o exemplo, com apreço ao meio ambiente e à diversão offline. Não adianta levar seu filho à pracinha, mas ficar grudado ao celular, não é mesmo?!

 

As escolas também têm um papel fundamental nesse processo. Estudos do American Institutes for Research (AIR) mostram que, nas instituições de ensino que oferecem oportunidades de aprendizado fora da sala de aula, é possível observar uma melhora significativa no aproveitamento dos alunos, em diferentes áreas do conhecimento. 

 

Conexão Natureza

 

Pensando nisso, o coletivo educacional Conexão Natureza (@estacaoconexaonatureza) traz para Niterói um movimento de (re)conexão com o meio ambiente com eventos, cursos e passeios em família por locais naturais. A ideia é estabelecer parceria com escolas e empresas da cidade para oferecer formação de qualidade para profissionais da área de Educação e também oportunizar um maior contato dos miúdos com o verde. 

 

O projeto “No Quintal da Nossa Casa” (@noquintaldanossacasa), idealizado pelo Conexão Natureza e já estabelecido na cidade do Rio de Janeiro pela realização dos festivais “Natureza em família”, chega à Cidade Sorriso com uma carinha personalizada: o “Niterói Infância e Natureza” (@niteroinfanciaenatureza).

 

“Somos uma iniciativa entusiasta do desenvolvimento infantil em contato com a natureza. As crianças são como sementes que, no futuro, germinarão e florescerão. E os eventos em família fortalecem os laços afetivos, fazem com que os pequenos sintam-se seguros e valorizados, compartilhando esses momentos tão significativos com seus familiares”, destacou Mônica Oliveira, doutoranda da Fiocruz com pesquisa na área de “Interação Infância – Natureza” e idealizadora do coletivo Conexão Natureza.

 

No próximo dia 17/12, o coletivo lança, de forma virtual, em seu site (www.conexaonatureza.com), o livro “Neurodesenvolvimento infantil em contato com a natureza”, organizado por Adriana Amaral, Bruna Velasques e Mônica Oliveira, com relatos e experiências de profissionais das áreas de Saúde e Educação, fundamentados na Neurociência.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email