Niterói por niterói

Melina Amaral

Jornalista niteroiense, atuou como repórter no GLOBO e na Globo.com. Com pós-graduação em Marketing e Gestão de Pessoas, esteve à frente do setor de Comunicação de escolas de Niterói. Apaixonada por fotografia, dá os seus cliques nas horas vagas.  É mãe do André e da Ana Carolina.
Publicado

Eles nascem, a gente pisca e cresceram

Luciane Baratelli_NeuroSemNeura
Foto: Fausto e Valeria

Ou você já disse isso, ou já ouviu a afirmação ali de cima, que pode até parecer clichê, mas é a mais pura verdade. Parece que os ponteiros do reloginho infantil caminham num compasso bem mais acelerado do que o nosso. 

 

Criamos tantas expectativas: o primeiro sorriso, a primeira palavra, os primeiros passos… e quando nos damos conta, aqueles pés de bisnaguinha, que cabiam na palma de nossas mãos, agora já estão roubando nossos chinelos.

 

Educamos para o mundo, buscamos oferecer as melhores oportunidades, sonhamos alto para nossos filhos, miramos no futuro, mas às vezes deixamos passar alguns momentos preciosos do aqui e agora, pequenos gestos, acontecimentos simples, carregados de significados, mas que, com o tempo, serão apagados de nossa memória.

 

Pensando nisso, a neuropediatra niteroiense Luciane Baratelli, criadora do perfil @neurosemneura, lançou o livro “Antes que você cresça – 90 perguntas para fazer ao seu filho enquanto ele cresce”. A médica, que desde pequena cultiva o hábito de registrar suas memórias por escrito, hoje encanta-se ao enxergar o mundo pelos olhos das filhas, Fernanda e Ana Clara. E foi assim que surgiu, durante a pandemia, a ideia da publicação, ilustrada por Anne Pires.

 

Conversei com Luciane sobre esse trabalho e você confere A Seguir como foi o bate-papo:

 

Como foi a elaboração das perguntas que integram o livro e como elas estão organizadas?

 

Luciane: Fui pensando em como abordar os principais aspectos da vida da criança, a percepção que ela tem de si mesma, da sua família e do mundo, seus sentimentos. Fui agrupando as perguntas em cada uma dessas categorias. E, ao final, elaborei umas perguntas para estimular a imaginação delas e garantir boas gargalhadas aos pais.

 

De que forma o livro pode auxiliar as famílias?

 

L: Eu percebo que as crianças de hoje em dia têm muitos registros. Nós a fotografamos e filmamos o tempo todo, desde o momento que saem das nossas barrigas. Mas as fotos e filmes mostram apenas o momento vivido por fora. Eu queria registrar o íntimo delas. Quero que se lembrem dos seus sonhos, do que as faziam felizes. Isso as fotos não registram.

 

Além disso, quero ajudar as famílias a se conectarem com seus filhos, conversarem com eles. Terem conversas mais profundas além do “como foi a escola?”. O objetivo é que o livro seja apenas uma ponte para que as famílias conversem mais com suas crianças, enxerguem o mundo pelos seus olhos, tenham bons momentos juntos.

 

E como deve ser feito o preenchimento do livro?

 

L: Eu recomendo que o livro seja preenchido aos poucos, e que as famílias aproveitem as perguntas para desenrolarem conversas mais profundas. Não é para ter pressa em preencher tudo, é para curtir o momento. E depois de um ou dois anos, refazer as mesmas perguntas, para acompanhar a evolução da criança.

 

Qual a faixa etária recomendada para responder às perguntas?

 

L: Quando escrevi, pensei em crianças a partir dos 4 anos, até uns 9 ou 10. Mas tenho famílias que começaram a preencher já com crianças menores de 2 anos. Claro que, nesse caso, as respostas são mais simples, e nem todas as perguntas conseguem ser respondidas. 

 

E como tem sido o feedback, após o lançamento?

 

L: É muito bacana perceber as percepções positivas que as crianças têm sobre si mesmas, isso aparece muito nas respostas. Quando pergunto como eles se enxergam no espelho, a maioria se enxerga belo, confiante. Também é legal ver como as crianças veem as suas mães como grandes ídolos, o nome delas aparece na maioria das respostas. Às vezes, também descobrimos detalhes que ninguém havia percebido, como um objeto da casa que é horripilante para uma criança e ela nunca havia comentado. Eu, por exemplo, descobri que minha filha odeia a cor da parede do meu quarto (parece ter poeira, segundo ela).

 

O livro  “Antes que você cresça – 90 perguntas para fazer ao seu filho enquanto ele cresce” está disponível nas principais plataformas de vendas digitais como Amazon, Submarino e Americanas.

COMPARTILHE