Niterói por niterói

Andrea Ladislau

Andrea Ladislau é graduada em Letras e Administração de Empresas, pós-graduada em Administração Hospitalar e Psicanálise e doutora em Psicanálise Contemporânea. Tem especialização em Psicopedagogia e Inclusão Digital. Na pandemia, criou no Whatsapp o grupo Reflexões Positivas, para apoio emocional a pessoas do Brasil inteiro.
Publicado

Diferenças entre culpa e responsabilidade

Imagem de um homem apontando o dedo

A culpa traz uma carga negativa de crenças, afetando todos os pensamentos do indivíduo e influenciando como ele pensa a respeito de si mesmo. Ao invés de buscar alternativas e possibilidades, a culpa faz com que você fique apenas se lamentando e se sentindo mal. Como consequência, o indivíduo não aprende com seus erros e fica apenas repetindo as mesmas atitudes. E qual a diferença entre culpa e responsabilidade?

A responsabilidade é uma escolha que traz emoções positivas, faz com que você se perceba como potente, ativo e motivado. A culpa, por sua vez, é uma emoção negativa que paralisa e faz com que você fique voltado para o passado. A culpa surge do anseio à perfeição. Quanto melhor uma pessoa querer ser, menos ela admitirá erros.

Também pode ser compreendida como um delírio de grandeza. Faz com que a pessoa acredite que pode controlar a vida e, quando algo sai de uma forma inesperada, este indivíduo busca respostas para aquela situação e, então, acredita que algo que fez causou o acontecimento ruim.

A culpa é o cultivo e manutenção da sensação de que tudo depende da pessoa e é ocasionado por ela. Aqui que entra o entendimento diferente: a vida acontece e vai acontecer sempre de forma independente.

A pessoa que carrega o mundo nas costas, o excesso de culpas, torna-se prisioneira de uma ideia fixa. Deixa de ser quem é para se tornar o crítico de si mesmo. Se o remorso é guardado a coisa torna-se muito pior. Tendo como consequências, desde tratar mal os outros, viver encontrando culpados para tudo, reclamar sempre e ter depressão, alcoolismo, vício em drogas e isolamento.

E como virar esse jogo? Enfrentar esse problema? Primeiro temos que identificar o sentimento de grandeza. Perceber que a vida não é controlável e que todos somos humanos e podemos errar sim. Fazer uma análise e conseguir perceber a diferença entre responsabilidade e culpa. Culpa é o sentimento originado da ideia de que as coisas têm que acontecer como a pessoa quer.

Já a responsabilidade é assumir que você é responsável por suas atitudes. É preciso aprender com o erro, para não cometer de novo. Deixar a raiva passar, colocar pra fora, aprender e entender que os erros acontecem.

As consequências da culpa são muitas, isso ocorre porque com a culpa está sempre presente a necessidade, ainda que inconsciente, de autopunição. É certo que a culpa pode ser um sinal de alerta sobre falta de limite e respeito pelo outro; ou a indicação de que é preciso mudar algum padrão de comportamento. Caso contrário, poderá continuar machucando aqueles que lhes são mais caros.

O mais indicado sempre é responsabilizar-se e não se culpar, pois a culpa faz com que permaneçamos no papel de vítima e esse traz apenas estagnação e repetição de padrão, não proporciona crescimento. A responsabilidade faz com que acreditemos na capacidade de mudar. E todos nós temos essa capacidade.

Após essa reflexão, faça uma auto análise de como está seu momento em relação às culpas que carrega e quais consequências estas culpas trazem para sua vida. Onde as coisas poderiam ser diferentes se não fossem as chibatadas que você dá em si mesmo e se auto pune para aliviar uma dor inconsciente.

 

COMPARTILHE