Niterói por niterói

Luiz Cláudio Latgé

Jornalista, documentarista, cronista, atuou na TV Globo por 30 anos, como repórter, editor, diretor. Consultor em estratégia de comunicação, mora em Niterói e costuma ser visto no Mercado de São Pedro.
Publicado

Curriculum vitae

icarai-facebook
A vida pendente da tecnologia

Tenho uma certa implicância com formulários. Mas não há como resistir à invasão da vida privada nestes tempos de dados e metadados.  Me rendo, e preencho o questionário, que promete me abrir um mundo de possibilidades.  Filho de Lourdes e Maurício, nascido fora do lugar,  em tempo já distante, morador de Niterói, engarrafado na ponte. Tendo cumprido o ensino básico com alguns castigos, tenho boas lembranças dos colegas e de alguns professores, do jogo de futebol no recreio e de um pão de queijo que se vendia na cantina da escola, mais do que das aulas de química. Tento ser objetivo, e assumo certo distanciamento crítico. Jornalista formado, viveu a bisbilhotar a vida dos outros e a publicar notícias indesejadas. Tentou sem muito sucesso entender o que ia à volta e até se aventurou a estudar economia e ciências políticas, sem muito resultado, posto que ainda não consegue explicar como chegamos a este ponto de incivilidade. Nesta polarização, sempre preferi John Lennon a Paul Mccartney. E gosto mais da Antártica do que da Brahma. A recomendação agora é de um relato mais pessoal. Habilidades. Sei catar pitangas, e ainda lembro onde há um pé de tamarino; posso sentir o cheiro da chuva, o que ajuda a escapar das ruas alagadas; sei fazer cafifa, pegar jacaré e chuto com as duas pernas; ando de bicicleta sem as mãos no guidão; talvez digam que me viram fazer balão, mas são coisas que falam dos outros por pura maledicência; mas sei jogar botão, com bola de sabão ou de bombril e acerto de longe no ângulo, se o botão for de coco ou tampa de relógio; posso encontrar qualquer caminho sem Waze e sem perguntar na rua, ainda que leve algumas horas a mais; sou muito concentrado olhando os pássaros e vasculho as árvores para ver um pica-pau; mas gosto mesmo é de pescar…  Minha experiência? Fui ajudante de mecânico, carpinteiro e eletricista, embora meu pai reclamasse que minha desatenção lhe atrapalhava o trabalho. Vendi livros, depois comprei muitos mais. Sei datilografar, usar telex e mandar fax; posso programar o vídeo cassete para toda a semana. Confesso que não consegui aprender linguagem Cobol. Mas tenho conta no Orkut e sei pesquisar no Google, se meu filho me ajudar; e me viro bem com o celular, se não for Xiaomi. Sinceramente, você quer saber? Acho que estou habilitado a essa vaga de Analista de Algoritmos do Metaverso.

COMPARTILHE